Alunos de escola feirense recebem medalhas conquistadas na Olimpíada de Matemática Brasil

Alunos de escola feirense recebem medalhas conquistadas na Olimpíada de Matemática Brasil

 
Os alunos estão distribuídos entre os ensinos fundamentais I e II da unidade de ensino, estreante nessa competição.
Foto: Arquivo Pessoal | Biannca Bergossi, 8º Ano, é uma das medalhistas

 Acorda Cidade

Alunos de escola feirense recebem medalhas conquistadas na Olimpíada de Matemática Brasil

Os alunos estão distribuídos entre os ensinos fundamentais I e II da unidade de ensino, estreante nessa competição. 

Comemorando e com muita emoção. Nesse clima festivo, 29 estudantes, que tiveram êxito na edição 2021 da Olimpíada Canguru de Matemática Brasil, receberam, em cerimônia online, a tão esperada medalha pelas mãos de suas próprias famílias, que buscaram o prêmio na Escola João Paulo I (JPI), onde os medalhistas estudam, em Feira de Santana (veja nomes deles ao final da matéria).  Os alunos estão distribuídos entre os ensinos fundamentais I e II da unidade de ensino, estreante nessa competição.

Biannca Bergossi, 8º Ano, é uma das medalhistas. “A entrega das medalhas foi emocionante. Foi momento em que ‘caiu a ficha’ de que eu tinha conquistado algo. Foi incrível!”, disse. A estudante, que recebeu Medalha de Bronze, informou ainda que treinou muito sozinha e também com orientação dos professores. Mãe da medalhista, Aline Bergossi destacou o empenho da filha e o incentivo da instituição. “Biannca estuda na Escola João Paulo I desde os dois anos de idade. Ela sempre teve muito interesse no conhecimento e sempre se dedica muito às propostas da escola, que coloca o aluno como protagonista do próprio aprendizado. A cerimônia foi virtual, mas nada tirou a emoção do momento, que foi significante e feliz”, comemorou.

Estudante do 4º Ano, Caio Ribeiro conquistou Medalha de Honra. “Tentei não ficar nervoso para a prova e me preparei para dar tudo certo. Se desse tudo certo, agradeceria a Deus. Se não desse certo, agradeceria a Deus também por ter me dado oportunidade de participar de uma competição. Deu tudo certo, ganhei medalha e espero participar da próxima”, revelou. Marilena Ribeiro, mãe do medalhista, declarou que o filho sempre gostou de Matemática.

“O apoio da escola para incentivar a participação de Caio em um campeonato nacional, conduzindo e oferecendo ferramentas para o crescimento, foi muito importante para o avanço dele no mundo da Matemática”, acrescentou.

Representante da Associação Internacional Canguru sem Fronteiras, que realiza a competição, professor Élio Mega enviou mensagem para os alunos.

“Quero parabenizar a todos que conquistaram medalha e a todos que participaram. O que importa é que vocês tenham aprendido alguma coisa com o Canguru. Nossa esperança, é que, com esse concurso, a gente possa despertar em todos os estudantes o gosto pela Matemática, tão importante para todos nós”, disse.

Confirmando as palavras do professor Élio e representando educadores que ensinam Matemática na JPI, professor Antônio Gama informou que a matéria tem função social na vida do aluno, pois ela está em tudo.

“Matemática está na Língua Portuguesa, na História... tudo tem sentido, significado”, contou. Durante a cerimônia, realizada pela escola, o estudante Luiz Henrique, 7º Ano, apresentou o histórico da Canguru de Matemática no mundo. Também no evento, a diretora do Ensino Fundamental, professora Cassia Braz, além de parabenizar alunos, famílias e professores, destacou a importância que essas competições de conhecimento vêm conquistando junto às universidades.

“A USP (Universidade de São Paulo), na capital paulista, por exemplo, já disponibilizou vagas para medalhistas do Ensino Médio”, disse. Por acreditar nos potenciais de seus estudantes e de sua equipe, a Escola João Paulo I incentiva a participação dos alunos nessas competições já no Ensino Fundamental. A proposta é fazer com que eles cheguem ao Ensino Médio mais preparados para as olimpíadas dessa etapa educacional e, por consequência, tenham maiores chances de ingresso nas universidades.

Pró Cassia Braz revelou ainda que o grande entusiasta para a JPI estrear na Canguru Brasil foi o professor de Geometria, Brunno Dantas, que informou ter havido aulas preparatórias e listas de exercícios específicos, por exemplo, mas que “o mérito é resultado também do trabalho que a escola já desenvolve no dia a dia”. A diretora geral da JPI, professora Enedite Braz, também acompanhou o evento, realizado na noite de 8 de julho. As provas da competição foram realizadas, via online, de 22 a 24 de março.

Estudantes olímpicos e as universidades

Para 2021 a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), no estado de São Paulo, abriu inscrições gratuitas para 116 vagas, em 29 opções de cursos, destinadas a estudantes do Ensino Médio que tenham sido medalhistas ou tido ótimo desempenho em competições de conhecimento. Desde 2019, a USP (Universidade de São Paulo), na capital paulista, também oferece vagas para alunos com medalhas em competições científicas no Ensino Médio. No ano citado, foram 113 vagas em 60 cursos.

Medalhistas - Ano
PRATA

HEITOR OLIVEIRA PINHEIRO - 5º
SOPHIA RIOS SÃO PAULO BARRETO - 4º

BRONZE
BIANNCA BERGOSSI GOMES - 8º
ARTUR GOMES MARTINS BRITO - 8º
ÍSIS FADIGAS CARNEIRO - 8º
ENZO ARTHUR LEDOUX COELHO - 5º
LAURA OLIVEIRA NEVES SILVA - 4º

HONRA AO MÉRITO
PEDRO HENRIQUE SOUZA NASCIMENTO - 8º
LUIZ HENRIQUE PEREIRA FRAGA SILVA - 7º
DAVI DIOGO VIANA MONTEIRO JÚNIOR - 8º
PEDRO FERNANDES DOS SANTOS - 8º
ANNA BEATRIZ DE ALMEIDA E PEDREIRA - 9º
ANA CLARA CORREIA TEIXEIRA SANTA BARBARA - 9º
GUSTAVO HAGMENON DE CASTRO ARAÚJO - 6º
SAMUEL HEITOR COSTA MATOS - 5º
JOÃO LORENZO VIANA VERONES - 5º
DANIEL CARNEIRO SILVA - 6º
ANTONIO GABRIEL PIMENTEL COSTA DE OLIVEIRA - 5º
MARIA CLARA FREITAS LEITE - 6º
PEDRO MARTINS ALVES PEREIRA - 6º
GABRIEL BENEVIDES LEAL - 6º
CAIO MENEZES PEDROSO RIBEIRO - 4º
MATHEUS FERREIRA SILVA ARAUJO - 4º
LETICIA DO VALE LIMA DE LUCENA - 4º
CORI OLIVEIRA DE CARVALHO - 4º
BENJAMIM CARDOSO BRANCO - 4º
ELLEN DE ALCANTARA PEREIRA - 4º
MARIA YASMIN DE OLIVEIRA MACEDO - 4º
MARIA ALICE ARAUJO DE ALMEIDA - 4º
 
 

Engenharia Didática no ensino de Matemática

Engenharia Didática no ensino de Matemática

 

Valdivino Alves de Sousa é um Matemático e Pedagogo brasileiro (Cordeiros, 24 de Dezembro de 1973), conhecido como Valdivino Sousa, na área acadêmica se destaca pela sua inovação no ensino de Matemática, trabalha com Engenharia Didática em Matemática, e  criou o método chamado de: X, Y e Z que facilita a aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos

Valdivino Alves de Sousa é um Matemático e Pedagogo brasileiro (Cordeiros, 24 de Dezembro de 1973), conhecido como Valdivino Sousa, na área acadêmica se destaca pela sua inovação no ensino de Matemática, trabalha com Engenharia Didática em Matemática, e  criou o método chamado de: X, Y e Z que facilita a aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Além da área de Educação atua como Contador, sendo um dos mais respeitados especialistas[1] na área de Contabilidade das entidades sem fins lucrativos (terceiro setor), especificamente de igrejas e templos religiosos.  

O livro Contabilidade para igrejas e outras entidades sem fins lucrativos[2]  3ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2013, seus livros e artigos são citados em trabalhos acadêmicos de graduação de formandos em Ciências Contábeis, quando escolhe o tema de contabilidade do terceiro setor, englobando contabilidade para igrejas, e outras entidades sem fins lucrativos, abordando a  imunidade tributária dos templos de qualquer culto, previsto pelo artigo 150, inciso VI da Constituição Federal de 1988[3]  .

Carreira Acadêmica

Possui graduação em Matemática Licenciatura Plena - Universidade Paulista UNIP,(2013), graduação em Pedagogia Licenciatura Plena - Centro Universitário Unisant'anna, UNISANT'ANNA (2007), Graduação em Ciências Contábeis - Centro Universitário da Grande Dourados UNIGRAN (2012), Graduação em Direito - Centro Universitário Anhanguera de São Paulo -SP, UNIBERO (2011), Graduando em PsicologiaUniversidade Bandeirante de São Paulo, Pós graduação em Psicopedagogia Clinico e Institucional - Escola Superior Aberta do Brasil, ESAB  Pós graduação em Educação Matemática Comparada - Escola Superior Aberta do Brasil, ESAB.

Carreira Profissional

 É Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito, Psicanalista e Escritor. Paralelamente é programador Web e editor do blog Valor x Matemática News, Produtor de Conteúdo e Colunista Mtb 60.448. Semanalmente escreve para o portal D.Dez e TOP 10 News, sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem.

Livros Publicados

 · Contabilidade para igrejas e outras entidades sem fins lucrativos[4]

 3ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2013, 230p.

O livro aborda todas às Obrigações legais que as entidades religiosas estão obrigadas a cumprirem, conforme legislação vigente, bem como aborda a  imunidade tributária dos templos de qualquer culto, previsto pelo artigo 150, inciso VI da Constituição Federal de 1988[5]  .

 · Tributação das Pessoas Jurídicas na Prática: Lucro Real, Lucro Presumido, Arbitrado e Simples Nacional[6]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2012, 120p.

O livro aborda e ensina na prática como calcular os impostos das empresas: no lucro real, lucro presumido, arbitrado e Simples nacional.

É indicado aos profissionais de contabilidade, advogados, e demais pessoas de áreas afins, bem como interessados em aprender sobre tributação das pessoas jurídicas na prática.

· Redução da carga Tributária das Empresas de Forma Lícita[7]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. Clube de Autores, 2021, 154p.

O presente livro tem como objetivo mostrar e conscientizar as empresas a importância do planejamento tributário (elisão fiscal), que tem como finalidade propor uma redução da carga tributária.

Hoje o nosso país sofre com alta carga tributária, visto que a do Brasil e uma das mais altas do mundo. Ao contrário da evasão, o que se busca através do Planejamento Tributário é a chamada Elisão Fiscal, ou seja: a prática de atos lícitos que visam à obtenção de economia tributária.

·  Conhecendo a Psique Humana – Uma forma de entender a Si mesmo e aos Outros[8]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2012, 238p.

O  livro nos traz uma preciosa contribuição no que se refere o mistério que envolve a mente humana. Quem nunca teve a curiosidade de saber como funciona nossa psique humana? saber como trabalha nossa mente consciente e inconsciente. Ou, seja, nos mostram uma forma de avaliar nossos problemas e ter bons resultados, tornando tudo mais fácil.

Você encontrará numa só obra, todos os conceitos e assuntos mais discutidos e procurados no dia a dia, sobre o funcionamento do nosso aparelho psíquico, bem como as doenças emocionais e os distúrbios de personalidade.

Quem nunca se sentiu perdido ou perdida dentro de si mesmo(a) como se estivesse em um labirinto, à procura de uma saída, não encontrando sozinho(a), onde encontrar.

·  Educação à Distância – Conheça as Vantagens e as Desvantagens da [9]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. Clube de Autores, 2011, 144p.

A Educação à distância, terá como foco e tema abordado no decorrer da leitura deste livro, onde a educação à distância, possui inúmeras possibilidades, e novos projetos. Convido a refletir sobre os efeitos positivos e negativos do Ensino a Distância em massa, mostrando como se aplica o ensino, e onde na sociedade ele se encaixa, onde se enquadra em termos de educação, e quais são as normas legais que regulam o Ensino a Distância.

O professor na Educação presencial é tido como detentor do saber é ele quem dita o ritmo de aprendizado do aluno, deixando de lado o fato de que cada um tem uma maneira de aprender. Na educação à distância esse ritmo de aprendizagem é respeitado. Pois, o tutor tem o papel apenas de orientar o aluno nos seus estudos.

 Principais Artigos Publicados

  https://www.contabeis.com.br/usuarios/34752/valdivino-sousa/conteudo/

  https://ddez.com.br/category/colunas/valdivino-alves/ 

  Ligações Externas

  Site oficial Matemático Sousa

Currículo Lattes  

 •Twitter oficial

Facebook

Instagram


 Valdivino Sousa: Entrevista ao IFRN sobre Método ajuda alunos aprender Matemática

Valdivino Sousa: Entrevista ao IFRN sobre Método ajuda alunos aprender Matemática

Matemático Valdivino Sousa: Entrevista ao IFRN sobre Método ajuda alunos aprender Matemática.  Entrevista concedida ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN. O Matemático

Matemático Valdivino Sousa: Entrevista ao IFRN sobre Método ajuda alunos aprender Matemática.

Entrevista concedida ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN. O Matemático

 Valdivino Sousa fala do método X Y Z que criou para ajudar os alunos aprender Matemática, na entrevista ele conta a importância do método e sua vida, onde nasceu e trajetória Acadêmica. A seguir confira a entrevista. 

 IFRN - Qual sua cidade de nascença? Onde cresceu onde reside atualmente?

Valdivino Sousa - Nasci na Cidade de Cordeiros no sudoeste da Bahia. Mas ainda muito novo mudei-me para São Paulo, Capital que é onde resido atualmente. 

 IFRN -  Estudou o ensino básico em Escola Pública? E o ensino superior?

Valdivino Sousa - Estudei até o ensino fundamental em escola pública, o ensino médio em colégio particular. O ensino superior foi instituição privada, ao todo possuo quatro cursos de graduação: Pedagogia, Direito, Ciências Contábeis e Matemática.

 IFRN - Como ingressou na carreira acadêmica, especificamente na área da Matemática?

Valdivino Sousa - Estagiei no curso de Pedagogia, foi quando eu tive o primeiro contato em sala de aula, depois ao Cursar Matemática também realizei estágio no ensino fundamental e médio em um colégio estadual. Após cursar duas pós-graduações entre elas: Pós-graduação em Psicoepdagogia clínica e institucional e Pós-graduação em Educação Matemática Comparada, comecei a dar cursos de qualificação na área empresarial, com treinamentos em cursos in-company. 

 IFRN - Trabalha na rede pública ou privada de ensino? Exerce que cargo?

Valdivino Sousa - Atualmente estou atuando na rede privada, exerço o cargo de professor conteudista, desenvolvo material didático para instituições de ensino superior, que atua no ensino de modalidade à distância. Um professor conteudista é autor da apostila (livro-texto), de determinada disciplina, com base no conhecimento usa metodologia ativa com uma linguagem simples e fácil de entender. Atuo nos cursos de Ciências Contábeis, Pedagogia e Matemática. Além disso, sou Diretor Pedagógico do Instituto Universe.

 IFRN -  Como surgiu a ideia de criar o método X Y Z que facilita na aprendizagem de equações e expressões algébricas com objetos ilustrativos? Como funciona? Qual sua maior dificuldade na construção do método?

Valdivino Sousa - A ideia do método surgiu, quando percebi que os alunos do ensino básico ao deparar com expressões algébricas sentem dificuldades de resolver uma determinada equação de primeiro grau. Pensando nisso, busquei uma saída para facilitar o entendimento dos alunos. Foi então, que criei o método XYZ. 

  Funciona da seguinte forma: Na prática identifiquei que nos problemas matemáticos no lugar de letras como X, Y e Z as letras podem ser substituídas por objetos ilustrativos, já que uma equação do tipo 2x + 4 -2 = 8. O aluno tem dificuldade de entender ao deparar com as formalidades algébricas.  

 2x pode representar várias coisas, como duas laranjas, duas maçãs, por exemplo, numa equação 2x podemos usar 2 laranjas +4 maçãs – 2 mangas. 

 Observei que nessa metodologia de ensino existe uma concentração diferente, mostrando ao aluno o passo a passo até o resultado.

 A dificuldade na construção de qualquer método de ensino é buscar ele aproximar da realidade em que os alunos vivem no caso do método XYZ não tive dificuldade, pois trabalhei com alunos com modelagem matemática, onde trazemos a teoria para a prática.  

 IFRN -  O que o senhor aconselha aos universitários que

Valdivino Sousa - Busque uma metodologia que facilita o aprendizado  dos alunos, se um jeito de ensinar não está dando resultado mude-se, utilize métodos de ensino relacionado a prática, por exemplo, numa aula de  matemática, nas quatro operações , somar e subtrair que tal levar aos alunos numa feira para vivenciar na  prática. 

 Para conhecer o método X Y e Z acesse: https://www.matematicosousa.com.br/2018/06/metodo-xyz-um-jeito-diferente-de.html

 

Método de ensino motiva alunos a estudar Matemática

Método de ensino motiva alunos a estudar Matemática

 

Sabemos que a disciplina de matemática é uma das matérias em que os alunos têm dificuldade, seja, em qualquer nível, e para o aluno não ter tantas dificuldades a base do ensino está no ensino fundamental. Para incentivar os alunos a gostar de Matemática, ou entender melhor fugindo do ensino tradicional o Matemático e Pedagogo Valdivino Sousa,

 Método de ensino motiva alunos a estudar Matemática

Sabemos que a disciplina de matemática é uma das matérias em que os alunos têm dificuldade, seja, em qualquer nível, e para o aluno não ter tantas dificuldades a base do ensino está no ensino fundamental. Para incentivar os alunos a gostar de Matemática, ou entender melhor fugindo do ensino tradicional o Matemático e Pedagogo Valdivino Sousa, utiliza objetos ilustrativos para ensinar, uma vez que a matemática está presente em tudo, se olharmos ao nosso lado existe números, basta nos entender como eles estão em nossa volta.

O Método X Y Z criado pelo Matemático e Professor Valdivino Sousa, tem como objetivo proporcionar uma visão de aprendizagem de equação de 1º grau e expressões algébricas por meio da Engenharia Didática em Educação Matemática com o uso de objetos ilustrativos.

O método de ensino facilita aprendizagem de equação com o uso de objetos ilustrativos, o Matemático faz sucesso nas redes sociais, ele postam desafios /problemas Matemáticos usando frutas e demais objetos, ou seja, no lugar de ser uma incógnita x, ou y utiliza-se um objeto. O resultado tem dado a ele o reconhecimento de um Matemático didático que usa método diferente para ensinar, com uma linguagem e abordagem passo a passo mostrando para as pessoas como chegou o resultado. “para mim é gratificante ver meu trabalho sendo reconhecido, fico contente de saber que as pessoas estão aprendendo matemática de uma forma diferente”, Explica  o Matemático Valdivino Sousa.

Seu projeto denominado XYZ é um método de pesquisa e abordagem com base na Engenharia Didática em Educação Matemática, um jeito diferente de aprender Matemática.

Para saber mais sobre o método acesse

o link: https://www.matematicosousa.com.br/2018/06/metodo-xyz-um-jeito-diferente-de.html

   

Entrevista com o professor M. S. Narasimhan: Matemática para escapar da pobreza

Entrevista com o professor M. S. Narasimhan: Matemática para escapar da pobreza

Narasimhan promove a matemática entre os jovens desfavorecidos e garante que eles ofereçam oportunidades de emprego. Em 2012 foi homenageado em Madrid.

CIÊNCIA - Entrevista com o professor M. S. Narasimhan

Narasimhan promove a matemática entre os jovens desfavorecidos e garante que eles ofereçam oportunidades de emprego. Em 2012 foi homenageado em Madrid.


El Mundo – Madrid


Embora ninguém diria isso considerando sua vitalidade e sua excelente aparência, o Professor Narasimhan (Tamil Nadu, Índia, 1932) está agora com 82 anos. O seu aniversário serviu de desculpa para prestar homenagem em Madrid a este admirado matemático, cuja contribuição para a ciência tem sido tão notável como os seus esforços para promover a pesquisa de alto nível entre os jovens desfavorecidos. Começou seu trabalho na Índia e foi divulgando-o para outros países asiáticos e europeus.

A entrevista com El Mundo realizou-se pouco depois das 8 da manhã. Ainda bem que, enquanto ele acabava de fumar, decidimos ficar no banco onde costumava sentar-se Juan Ramón Jiménez, situado em frente à entrada da Residência de Estudantes, edifício emblemático onde se hospeda durante a sua estadia em Madrid.

Terminada a entrevista, partiu rapidamente para o Instituto de Ciências Matemáticas (ICMAT), onde  foi homenageado por ocasião da celebração da Conferência Indo-Espanhola de Geometria e Análise, encontro que trouxe a capital para outros colegas seus.

 Mudumbai Seshachalu Narasimhan teve uma infância difícil. Ele era o mais velho de cinco irmãos e seu pai faleceu quando ele tinha 11 anos. "Já quando eu estava indo para a escola eu me interessava muito por matemática. Quando penso nisso agora, acho que uma das razões pelas quais eu gostava tanto deles era porque em matemática você pode pensar por si mesmo, ao contrário de outras disciplinas, nas quais você eles ensinam coisas", ele reflete. Embora a sua família fosse de origem humilde, sempre o apoiaram: "Lembro-me que quando era pequeno fazia desenhos nas paredes da casa, por isso a minha família comprou-me um quadro-negro. Tivemos alguns problemas financeiros, mas eles conseguiram isso Pude estudar e sempre me incentivaram. 

 "Por que então a matemática é frequentemente vista como uma disciplina enfadonha? O professor acredita que a forma como costumam ser ensinados não é adequada e considera que se deve dedicar mais tempo à disciplina. Em vez disso, diz ele, muitas vezes se força a repetir fórmulas. "Você tem que ensiná-los como algo compreensível e mostrar que é algo que você mesmo pode resolver." No entanto, ele esclarece que “a matemática não é fácil, embora não seja tão difícil quanto muitos pensam”.

'Acho que uma das razões pelas quais eu gostava tanto de matemática quando era pequeno era porque você pode pensar por si mesmo.'

 Ciência na Índia

Nascido na mesma região que Srinivasa Ramanujan (o célebre matemático que inspirou livros como 'The Hindu Accountant', de David Leavitt, e cujas marcas de nascimento 125 anos), Narasimhan acredita que desempenhou um papel fundamental no avanço da ciência em seu país: " Claro, eu o conhecia e admirava, mas minha matemática não foi inspirada por ele. Ele me inspirou como figura, tanto eu, outros matemáticos muito jovens e todo o país. No início do século 20 não havia muito da ciência na Índia e ele mostrou que éramos capazes de fazer isso também. "

 Com o passar dos anos, a Índia se tornou um país com um grande número de cientistas de destaque, tanto em matemática como em outras áreas. “Há um grande respeito pela matemática em toda a sociedade indiana, mesmo entre o público em geral. Os matemáticos são admirados. Por isso, é fácil conseguir financiamento dos burocratas de lá, mesmo que eles não tenham conhecimento do assunto. Durante os últimos 60 ou 70 anos não tem havido problemas para obter financiamento, independente do governo ”, afirma.

 "Por outro lado, acho que tivemos muita sorte após a independência [dos britânicos, em 1947]. O primeiro homem a servir como primeiro-ministro, Jawāharlāl Nehru, entendeu que a matemática era importante para o desenvolvimento econômico. Ele entendeu que eles são um atividade intelectual que poderia prestigiar o país e dizer coisas muito bonitas sobre eles, como que eram um veículo para o pensamento científico ”, diz.

Fuga de talento

Hoje, milhares de cientistas se formam na Índia todos os anos, muitos dos quais optam por ir para o exterior: "Quando eu era jovem, os melhores matemáticos ficavam na Índia. Eles podiam estudar ou trabalhar no exterior, mas na maioria dos casos sempre voltavam. mudou um pouco, embora não por falta de oportunidades. A situação não é ruim para trabalhar na Índia. Claro, se você traduzir o que eles ganham em dólares não é muito, mas é o suficiente para viver bem. Pessoalmente, eu acho que nem eu nem as pessoas da minha geração seríamos mais felizes se tivéssemos ido para o exterior, nem do ponto de vista científico nem pessoal. "

 Depois de estudar matemática em Chennai (Madras), onde foi ensinado pelo padre Racine, um jesuíta francês que encorajou seus melhores alunos a entrar na matemática moderna que estava se desenvolvendo na França, Narasimhan recebeu seu doutorado no prestigioso TIFR (Tata Research Institute). Fundamental, de Mumbai). Depois de viver vários anos em Paris, ele retornou à Índia em 1960 para ingressar no TIFR.

O professor destaca que na maioria dos países europeus, cada vez menos o apoio é oferecido aos matemáticos, ao contrário dos Estados Unidos ou de países asiáticos como a China. "Nem mesmo a Alemanha está apoiando seus matemáticos. A França é provavelmente o melhor país europeu para esses profissionais."

Promova pesquisas de qualidade

A professora passou anos tentando promover o estudo da matemática em alto nível entre os jovens com menos recursos, tanto na Índia quanto em outros países asiáticos ou do Oriente Médio. Até ajudou jovens europeus. Apesar de ter crescido em um país pobre, ele se considera uma pessoa privilegiada que teve muita sorte, por isso procurou ajudar os outros: “Recebemos tanto que surgiu a necessidade de dar”, diz.

Grande parte desse trabalho foi realizado a partir de Trieste (Itália), onde na década de 1990 presidiu o Instituto Internacional de Física Teórica. "Nosso trabalho era promover a ciência para os jovens, embora você não possa fazer tudo por eles. Você pode encorajá-los até certo ponto." Segundo ele, em muitos países asiáticos, como China ou Índia, o nível de estudos universitários era bom, mas na hora de fazer pesquisas tinham mais dificuldades e não havia bons programas. Em Trieste, ele os colocou em contato com outros matemáticos europeus que poderiam ajudá-los.

Sua contribuição para a matemática

Para Oscar García-Prada, Professor Pesquisador do Instituto de Ciências Matemáticas (CSIC) e organizador do congresso indo-espanhol, as contribuições de Narasimhan são "de enorme importância no campo da geometria" desde o início dos anos 1960. Muito desse trabalho foi feito em conjunto com os matemáticos tambémindianos C.S. Seshadri e S. Ramanan.

 García-Prada, que conhece o professor há 20 anos, afirma que “sua pesquisa abriu vários campos de pesquisa, envolvendo matemáticos e físicos da mais alta estatura mundial, como os medalhistas Fields (Prêmio Nobel de Matemática), Sir Michael Atiyah e Sir Simon Donaldson, compartilhando com este último o prestigioso Prêmio King Faisal em 2006 ".

Sua pesquisa tem se destacado nas áreas da física teórica, como a teoria das cordas ou a teoria quântica de campos. O professor Narasimhan admite que lhe é difícil compreender a física teórica, embora tenha conseguido estabelecer uma interação entre esta disciplina e a matemática: "É uma viagem de ida e volta", afirma o professor, membro da Royal Society of London.

Oportunidades de emprego

Apesar de a matemática ser por vezes percebida como uma área de estudos com poucas oportunidades profissionais, o professor destaca que, além da pesquisa, à qual se dedica apenas uma pequena parte dos que estudam nesta disciplina, existem muitos empregos para quem procura Matemáticos. De empresas que fazem carros a empregos no setor de defesa ou espacial: "Existem muitas outras oportunidades de trabalho. Mesmo em cargos de alto nível, muitas empresas preferem matemáticos, não por causa de seus conhecimentos, mas por causa de sua estrutura mental e sua capacidade de adaptar-se ao trabalho que têm de fazer. "

Ele tem certeza de que não gostaria de se dedicar a outra coisa, embora goste de outras atividades como ler (principalmente romances policiais) e ouvir música. “Não teria mudado a minha vida profissional por outra, nem mesmo se tivesse podido escolher alguém”, afirma.

 

Biografia do professor M. S. Narasimhan

 

Fonte: El Mundo

 

 

Quem é Valdivino Alves de Sousa - Valdivino Sousa

Quem é Valdivino Alves de Sousa - Valdivino Sousa

 

Valdivino Alves de Sousa é um Matemático brasileiro nascido no Estado da (Bahia em 24 de Dezembro de 1973)

Valdivino Alves de Sousa é um Matemático e Pedagogo brasileiro (Cordeiros, 24 de Dezembro de 1973), conhecido como Valdivino Sousa, na área acadêmica se destaca pela sua inovação no ensino de Matemática, Trabalha com Engenharia Didática em Matemática, e Criou o método chamado de: X, Y e Z que facilita a aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Além da área de Educação atua como Contador, sendo um dos mais respeitados especialistas[1] na área de Contabilidade das entidades sem fins lucrativos (terceiro setor), especificamente de igrejas e templos religiosos.  

O livro Contabilidade para igrejas e outras entidades sem fins lucrativos[2]  3ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2013, seus livros e artigos são citados em trabalhos acadêmicos de graduação de formandos em Ciências Contábeis, quando escolhe o tema de contabilidade do terceiro setor, englobando contabilidade para igrejas, e outras entidades sem fins lucrativos, abordando a  imunidade tributária dos templos de qualquer culto, previsto pelo artigo 150, inciso VI da Constituição Federal de 1988[3]  .

Carreira Acadêmica

Possui graduação em Matemática Licenciatura Plena - Universidade Paulista UNIP,(2013), graduação em Pedagogia Licenciatura Plena - Centro Universitário Unisant'anna, UNISANT'ANNA (2007), Graduação em Ciências Contábeis - Centro Universitário da Grande Dourados UNIGRAN (2012), Graduação em Direito - Centro Universitário Anhanguera de São Paulo -SP, UNIBERO (2011), Graduando em PsicologiaUniversidade Bandeirante de São Paulo, Pós graduação em Psicopedagogia Clinico e Institucional - Escola Superior Aberta do Brasil, ESAB  Pós graduação em Educação Matemática Comparada - Escola Superior Aberta do Brasil, ESAB.

Carreira Profissional

 É Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito, Psicanalista e Escritor. Paralelamente é programador Web e editor do blog Valor x Matemática News, Produtor de Conteúdo e Colunista Mtb 60.448. Semanalmente escreve para o portal D.Dez e TOP 10 News, sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem.

Livros Publicados

 ·         Contabilidade para igrejas e outras entidades sem fins lucrativos[4]

            3ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2013, 230p.

O livro aborda todas às Obrigações legais que as entidades religiosas estão obrigadas a cumprirem, conforme legislação vigente, bem como aborda a  imunidade tributária dos templos de qualquer culto, previsto pelo artigo 150, inciso VI da Constituição Federal de 1988[5]  .

 ·        Tributação das Pessoas Jurídicas na Prática: Lucro Real, Lucro Presumido, Arbitrado e Simples Nacional[6]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2012, 120p.

O livro aborda e ensina na prática como calcular os impostos das empresas: no lucro real, lucro presumido, arbitrado e Simples nacional.

É indicado aos profissionais de contabilidade, advogados, e demais pessoas de áreas afins, bem como interessados em aprender sobre tributação das pessoas jurídicas na prática.

 ·        Redução da carga Tributária das Empresas de Forma Lícita[7]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. Clube de Autores, 2021, 154p.

O presente livro tem como objetivo mostrar e conscientizar as empresas a importância do planejamento tributário (elisão fiscal), que tem como finalidade propor uma redução da carga tributária.

Hoje o nosso país sofre com alta carga tributária, visto que a do Brasil e uma das mais altas do mundo. Ao contrário da evasão, o que se busca através do Planejamento Tributário é a chamada Elisão Fiscal, ou seja: a prática de atos lícitos que visam à obtenção de economia tributária.

·        Conhecendo a Psique Humana – Uma forma de entender a Si mesmo e aos Outros[8]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. do Autor, 2012, 238p.

O  livro nos traz uma preciosa contribuição no que se refere o mistério que envolve a mente humana. Quem nunca teve a curiosidade de saber como funciona nossa psique humana? saber como trabalha nossa mente consciente e inconsciente. Ou, seja, nos mostram uma forma de avaliar nossos problemas e ter bons resultados, tornando tudo mais fácil.

Você encontrará numa só obra, todos os conceitos e assuntos mais discutidos e procurados no dia a dia, sobre o funcionamento do nosso aparelho psíquico, bem como as doenças emocionais e os distúrbios de personalidade.

Quem nunca se sentiu perdido ou perdida dentro de si mesmo(a) como se estivesse em um labirinto, à procura de uma saída, não encontrando sozinho(a), onde encontrar.

·        Educação à Distância – Conheça as Vantagens e as Desvantagens da [9]

1ª. ed. – São Paulo, Ed. Clube de Autores, 2011, 144p.

A Educação à distância, terá como foco e tema abordado no decorrer da leitura deste livro, onde a educação à distância, possui inúmeras possibilidades, e novos projetos. Convido a refletir sobre os efeitos positivos e negativos do Ensino a Distância em massa, mostrando como se aplica o ensino, e onde na sociedade ele se encaixa, onde se enquadra em termos de educação, e quais são as normas legais que regulam o Ensino a Distância.

O professor na Educação presencial é tido como detentor do saber é ele quem dita o ritmo de aprendizado do aluno, deixando de lado o fato de que cada um tem uma maneira de aprender. Na educação à distância esse ritmo de aprendizagem é respeitado. Pois, o tutor tem o papel apenas de orientar o aluno nos seus estudos.

 Principais Artigos Publicados

  https://www.contabeis.com.br/usuarios/34752/valdivino-sousa/conteudo/

  https://ddez.com.br/category/colunas/valdivino-alves/

 

 Ligações Externas

 

 Site oficial Matemático Sousa

Currículo Lattes  

 •Twitter oficial

Facebook

Instagram